Micro conto

Depois de correr, não havia mais fôlego e nem para onde fugir. O carro já havia se perdido há tempos, sem gasolina, só restava os últimos passos cansados e desesperados de Jack. O assassino se aproximava cada vez mais e Jack não conseguia manter o ritmo da fuga. Durante alguns minutos ele pensou que seu fim estava próximo, que seria a última vez que a veria, ela que sempre foi seu motivo para viver agora seria a causa de morte. Correndo entre as árvores da mata cerrada, ele se apoiava nos galhos e as vezes tropeçava. O assassino se aproximava cada vez mais, era muito mais jovem e mais bem preparado para aquele terreno que Jack. John, o assassino, não se intimidava por raízes expostas, galhos espinhosos, somente corria e chegava cada vez mais perto. De repente Jack se aproximara de uma grande clareira aberta, o terreno se tornava subitamente plano e de pedra, a mata havia acabado. Há poucos metros estava o John, com sua 45 automática apontada para a cabeça de Jack. No silêncio da clareira se ouviu 1 disparo. Jack caia imóvel.

Anúncios